sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Velocidade: toda a diferença em uma fotografia

Dos três conceitos básicos de fotografia que estamos tratando nessa série, o que mais me fascina particularmente é a velocidade do obturador.

Sabendo trabalhar bem esse conceito, é possível conseguir resultados incríveis. Desde se conseguir registrar um carro de F1 a mais de 300 km/h a ponto de ler as letras de seu pneu, parecendo que ele está parado (como essa foto) até apresentar movimento de um objeto qualquer.

Vamos aos exemplos:



Veja essa imagem:



Para se conseguir uma foto dessa, é necessária a utilização de uma velocidade muito alta. O olho humano não consegue ver isso. Essa foto foi feita com 1/400s ou seja, um segundo dividido por 400! Uma velocidade dessa pra mais (1/500, 1/1000) congela praticamente qualquer movimento. 

Agora, vamos ver o inverso: 

Pincel de luz

Parece mesmo um pincel, rabiscando uma tela, não? E é quase isso. Essa foto foi feita com uma velocidade de 6". Seis segundos com o obturador aberto. Coloquei a câmera num tripé, e deixei o quarto escuro. ISO 200 e abertura f/7.1 

Um celular com a tela acesa, apenas movi a tela apontada para a lente, fazendo um movimento em zig zag. Eis o resultado!

Mais um exemplo de uma exposição relativamente longa (lenta)

1/6s
A ideia desse click foi mostrar o movimento do iluminador do teto. Em contrapartida, as pessoas ficam um pouco borradas, ao dançar o ritmo frenético do Rock dos anos 60

Por último, meu efeito predileto. Chama-se panning, e consiste em acompanhar um sujeito em movimento, fazendo que o fundo fique "riscado". 



1/100s
Não é fácil, o carro aqui está a 200km/h e conseguir acompanhá-lo a ponto de cravar o foco é complicado. Exige um bocado de treino, e dois ou três bocados de fotos indo pro lixo...

Um último comentário que quero fazer com relação à velocidade de obturador é que, se a velocidade for muito lenta e a câmera não estiver apoiada, seja num tripé, numa mesa, ou qualquer coisa que não as suas mãos, é muito provável que a sua foto saia tremida. Existem algumas lentes que reduzem esse efeito. No caso das Nikon, são as que vem a sigla VR. Mas como são mais caras, eu particularmente não tenho nenhuma desse tipo e, sendo assim, uso a seguinte regra:

1/mm

ou seja, se estou com uma lente de 50mm, evito usar velocidades mais lentas que 1/50. Da mesma forma, se estou com uma enorme 300mm, uso sempre algo mais rápido que 1/300. Isso não quer dizer que se eu usar 1/200 sairá tremido de qualquer forma... posso dar sorte ou estar bem treinado a ponto de conseguir, mas de 1/300 pra cima, a chance de tremer é mínima.

Fico por aqui, pessoas! Espero ter sido mais um trabalho útil pra você, e conte comigo para tirar dúvidas (se estiver ao meu alcance) através do comentário aí embaixo.

Novamente, a sequencia dos posts da série de conceitos básicos, até aqui:

  1. Básico do básico
  2. O ponto
  3. Abertura 
  4. ISO 
  5. Velocidade (esse post)


Click!

Ditulis Oleh : Unknown // 09:40
Kategori:

6 comentários:

  1. Muito bom o trabalho apresentado, com as dicas agora é so exercitar e treinar, treinar muito.
    Bons clicks
    Nando Gomes

    Segue um exemplo de Panning que fizemos em BH/MG no viadulto do Camargos, Eu e Ge Guimaraes, por um periodo de 2horas (eu de um lado do viadulto e ele de outro lado). Lembre-se testes e mais testes até chegar na foto "perfeita" http://flic.kr/p/abXhA7
    Exposição 20
    Abertura f/9.9
    Distância focal 28 mm
    ISO 296
    Macete: utilização do tripe

    ResponderExcluir
  2. Legal essa foto da gotinha! conseguiu bater a fotu bem na hora! ;)

    ResponderExcluir
  3. Adoro os posts do Blog. Bem didático, simples e funcional! Uma excelente receita para fixarmos regras e técnicas fotográfias! Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Agradeço pelos elogios, estou me esforçando para ser o mais direto, claro e didático possível, e o feedback é importante!

    Grato mesmo!!! ;)

    ResponderExcluir
  5. É com essa regulagem que se consegue congelar os pingos de chuva caindo, como nessa foto??? http://www.largodasartes.com.br/wp-content/uploads/2010/07/Gotas-de-chuva.jpg

    ResponderExcluir
  6. Exatamente, Carlão! O Exif dessa foto mostra que ela foi capturada a uma velocidade de 1/180 ou seja, um-cento-e-oitenta-avos de segundo. Rápido!

    ResponderExcluir

 
Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.